enfrentando-e-vencendo-tentacoes

 

Tentação, muitas vezes, é um tema que surge em tom de brincadeira ou é colocado, em algumas frases, com uma carga semântica muito mais leve do que essa palavra realmente tem. No entanto, trata-se de um tema muito sério. Em razão de quedas em tentações finanças são arruinadas, relacionamentos são quebrados, casais se separam, filhos se revoltam, vidas são arrasadas e muitos perdem a sua eternidade com Cristo. A humanidade está da maneira que está por causa da queda em tentações. Diante disso, levemos esse tema muito a sério; pois ao cairmos em tentações teremos sérios prejuízos para a nossa vida e para a vida de outros. Jesus foi tentado e nunca caiu em tentação alguma. Sendo assim, temos tudo a aprender com Ele sobre como vencer as tentações. Cristo passou por tentações durante toda a sua vida e em todas as áreas. E um tempo muito desafiador foi aquele após os quarenta dias em que Jesus esteve jejuando no deserto.

 

I – O deserto.a) “Então Jesus foi levado pelo Espírito ao deserto […]” (v.1a)

b) A Bíblia diz que Jesus foi levado pelo Espírito ao deserto. Há desertos que são de Deus como o de Jesus e o de Israel ao sair do Egito. Mas, há outros desertos que entramos por nossa conta e risco, e ainda outros que o diabo procura colocar.

c) É importante discernirmos os desertos que passamos. Se o deserto é de Deus para nós, Ele estará conosco. Porém, se é algum lugar que entramos por conta própria, busquemos a misericórdia de Deus para sairmos dele. E se é algo maligno, batalhemos espiritualmente e vençamos a Satanás.

II – As tentações.

a) “[… ] ser tentado pelo diabo” (v.1b)

b) O deserto foi o lugar em que Jesus foi tentado (Gr. πειραζω – peirazo = tentar, testar, provar). A Escritura diz: “Assim está escrito: O primeiro homem, Adão, tornou-se um ser vivente; o último Adão, espírito vivificante” (1 Co 15.45). Em Gênesis 3 lemos a história da queda do primeiro homem, Adão. “Quando a mulher viu que a árvore parecia agradável ao paladar, era atraente aos olhos e, além disso, desejável para dela se obter discernimento, tomou do seu fruto, comeu-o e o deu a seu marido, que comeu também” (Gn 3.6). Aquele que o texto chama de o último Adão (Jesus) foi tentado nas mesmas bases em que o primeiro Adão caiu. Posteriormente, João vai mostrar que nós, também, somos tentados nas mesmas bases “Pois tudo o que há no mundo — a cobiça da carne, a cobiça dos olhos e a ostentação dos bens — não provém do Pai, mas do mundo”. (1João 2.16).

1. Adão – A árvore parecia agradável ao paladar.
2. Jesus – Manda que estas pedras se transformem em pães (v.3).
3. Nós – A cobiça da carne.

1. Adão – Era atraente aos olhos.
2. Jesus – Joga-te daqui para baixo (v.5).
3. Nós – A cobiça dos olhos.

1. Adão – Desejável para dela se obter discernimento.
2. Jesus – Tudo isto te darei, se te prostrares e me adorares (v.9).
3. Nós – A ostentação dos bens.

C) Cuidemos com o que a carne nos pede, com coisas impróprias que chamam a atenção dos nossos olhos e com toda espécie de ganância.

III –Distorção e dúvidas quanto à Palavra de Deus.

a) “Jesus lhe respondeu: Também está escrito: Não ponha à prova o Senhor, o seu Deus” (v.7).

b) Na tentação ocorrida no Éden, Satanás citou a Palavra de Deus e colocou distorção e dúvida nela “Foi isto mesmo que Deus disse: Não comam de nenhum fruto das árvores do jardim?” (Gn 3.1). “Disse a serpente à mulher: Certamente não morrerão!” (Gn 3.4). Ao tentar Jesus o Diabo cita as Escrituras, torce a interpretação e procura induzir Jesus ao erro.

c) Algumas vezes, as tentações malignas vêm com distorções, subtrações, acréscimos e “justificativas bíblicas” para nos induzir ao erro e nos fazer cair em tentação. Precisamos estar alertas e buscar o conhecimento das Escrituras.

IV – A vitória sobre a tentação.

a) “Está escrito” (v.4,7,10).

b) Jesus venceu todas as tentações baseando-se na verdade e no poder da Palavra de Deus.

c) Toda a proposta que vem a nós, precisa ser confrontada com a Palavra de Deus. Toda a ação maligna deve ser combatida com o poder das Escrituras. Ao final deste texto a Bíblia nos diz: “Jesus lhe disse: Retire- se, Satanás! Pois está escrito: Adore o Senhor, o seu Deus, e só a ele preste culto. Então, o Diabo o deixou, e anjos vieram e o serviram” (v.10,11). A vitória sobre as tentações, também, deu a Jesus mais autoridade sobre o inimigo e, igualmente, trouxe mais da ação do céu sobre Ele (os anjos vieram e o serviram).

Para enfrentarmos e vencermos as tentações busquemos discernir o deserto; tenhamos consciência das tentações e da seriedade delas; cuidemos com as distorções e dúvidas lançadas por Satanás; e conquistemos a vitória total com a Palavra de Deus.

Pastor Silas Zdrojewski