o-ministrio-de-jesus-e-a-nossa-vida

Isaías profetizou entre 745 e 680 a.C. Seu ministério durou cerca de 60 anos. “Segundo a tradição, Isaías foi serrado ao meio (Hb 11.7) pelo filho de Ezequias, o ímpio rei Manassés” (Bíblia de Estudo Pentecostal, p.991). Este profeta vinha de uma família influente, era muito culto, tinha o dom da poesia, era conselheiro de reis e é considerado o mais literário e influente dos profetas. Seu nome significa “o Senhor salva” e foi aquele que mais escreveu sobre Jesus no A.T. “Os 66 capítulos de Isaías podem ser comparados com uma Bíblia em miniatura. Os primeiros 39 capítulos correspondem aos 39 livros do Antigo Testamento por enfatizarem o ‘julgamento’ de Deus para com aqueles que recusam a arrepender-se e a voltar sua fé para Ele. Os últimos 27 capítulos assemelham-se com os 27 livros do Novo Testamento pelo foco no Messias, que é a nossa ‘Salvação’” (Bíblia de Estudo Colorida, p. 746). Os versículos que lemos falam sobre alguns aspectos do ministério de Jesus e trazem significativos desafios para a nossa vida. Em Mateus 12.17-21 vemos esta passagem de Isaías sendo citada e aplicada ao Senhor Jesus.

 

I – Comportamento de Cristo.

a) “Eis o meu servo, a quem sustento, o meu escolhido, em quem tenho prazer. Porei nele o meu Espírito, e ele trará justiça às nações. Não gritará nem clamará, nem erguerá a voz nas ruas” (v.1,2).

b) Jesus, mesmo sendo Deus, assumiu a posição de servo obediente “Seja a atitude de vocês a mesma de Cristo Jesus, que embora sendo Deus… esvaziou-se a si mesmo, vindo a ser servo, tornando-se semelhante aos homens… e foi obediente até a morte” (Fp 2. 5-8). Deus Pai, no batismo de Seu Filho Jesus, proferiu as palavras, anteriormente ditas, por meio de Isaías: “em quem tenho prazer”. Quando Jesus se batizou, Mateus relatou o seguinte acontecimento: “Assim que Jesus foi batizado, saiu da água. Naquele momento o céu se abriu, e ele viu o Espírito de Deus descendo como pomba e pousando sobre ele. Então uma voz dos céus disse: ‘Este é o meu Filho amado, em quem me agrado’” (em quem me comprazo AA)” (Mt 3.17).

c) Da mesma forma que Jesus teve um comportamento que agradou o Pai, nós devemos buscar agradar ao Pai celestial com nossa obediência em todas as áreas da nossa vida, inclusive no batismo.

II – A missão de Cristo.

a) “Não quebrará o caniço rachado, e não apagará o pavio fumegante. Com fidelidade fará justiça; não mostrará fraqueza nem se deixará ferir, até que estabeleça a justiça na terra. Em sua lei as ilhas porão sua esperança” (v.3,4). “[…] para abrir os olhos aos cegos, para libertar da prisão os cativo e para livrar do calabouço os que habitam na escuridão” (v.7).

b) Esses textos mostram que a missão de Cristo é restaurar. O caniço rachado era totalmente quebrado e jogado fora, o pavio fumegante era totalmente apagado para que sua fumaça não ardesse nos olhos. Mas Jesus veio para, milagrosamente, restaurar o caniço e reascender o fogo; para que haja uma nova vida.

c) A missão de Cristo alcança a nossa vida. Ele veio, trouxe a Palavra de vida e restauração e assim nos restaurou e continua nos restaurando. Mas também nos chama a fazer o mesmo.

III – A nossa missão.

a) “Novamente Jesus disse: Paz seja com vocês! Assim como o Pai me enviou, eu os envio. E com isso, soprou sobre eles e disse: Recebam o Espírito Santo” (Jo 20.21,22).

b) Jesus disse que assim como o Pai O enviara, Ele estava enviando os Seus discípulos. Ou seja, eles teriam que ser agentes de restauração, abrir os olhos dos cegos, libertar os cativos e tirar da escuridão aqueles que lá habitavam.

c) Os doze discípulos já morreram, mas os atuais discípulos de Cristo estão aqui, e esta missão pertence a nós. Não deixemos de cumpri-la.

Concl. O maravilhoso ministério de Jesus alcançou a nossa vida. Ele é Aquele que nunca desiste da nossa vida e deseja sempre restaurá-la. Contudo, esse ministério, essa missão de restauração precisa ser levada adiante por cada um de nós. Não nos omitamos em cumpri-la.

Para refletir em Grupos Pequenos.

1. Baseado nos dados sobre Isaías, o que lhe chama mais atenção na vida e no livro deste profeta?

2. Você já recebeu Jesus Cristo como seu Salvador e Senhor? Se ainda não o fez, gostaria de fazê-lo agora?

3. Dos comportamentos de Cristo apresentados neste texto, qual deles você vê,como mais necessário, para agregar à sua vida?

4. O que mais o admira na missão de Cristo?

5. Como você pode contribuir para que a missão de Cristo continue a ser realizada na terra?

6. O que, objetivamente, você pode fazer para o cumprimento dessa missão?