chamados-de-deus-para-a-nossa-vida

Os versículos lidos, que fazem parte do capítulo 11, formam um cântico de louvor e adoração a Deus; e conclamam os cristãos a glorificar ao Senhor para sempre. Em seguida, lemos o primeiro versículo do capítulo 12 e nele encontramos uma conjunção conclusiva: portanto(do grego “ουν”)= pois, por esta razão, consequentemente, sendo assim. Essa conjunção liga o que foi dito ao que se diz posteriormente. O texto que lemos nos mostra a grandeza de Deus;chama-nos a cultuá-Lo, e nos diz como cultuá-Lo.

 I –Chamados a reagir.

“Quem primeiro lhe deu, para que ele o recompense?” (11.35). “Portanto, irmãos, rogo-lhes pelas misericórdias de Deus que se ofereçam em sacrifício […]” (12.1a).

O conceito de um culto sacrificial,na maioria das religiões, é: “dou a fim de que tu me dês”. Ou seja, o ser humano age diante de uma divindade para que esta reaja à ação dele. Contudo, esta passagem bíblica nos mostra que é o verdadeiro Deus quem age, e nós é que devemos reagir; pois “quem primeiro lhe deu…?”Em Romanos 5.8 lemos: “Mas Deus demonstra seu amor por nós: Cristo morreu em nosso favor quando ainda éramos pecadores”. Deus foi o primeiro a agir.

Deus entregou Jesus para ser sacrificado em nosso lugar, assim somos chamados a reagir à ação da graça, oferecendo-nos a Ele.

 

II – Chamados para o sacrifício.

“Portanto, irmãos, rogo-lhes pelas misericórdias de Deus que se ofereçam em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus; este é o culto racional de vocês” (12,1).

Diante da glória e misericórdia divinas, devemos oferecer a Deus sacrifício vivo, santo e agradável que se traduz em culto para Ele. Não se trata de um sacrifício para ser salvo, pois já fomos salvos pelo sacrifício de Cristo. No entanto, diante de tanta graça manifestada pelo sacrifício de Cristo, somos chamados para nos oferecer ao Senhor com uma vida em santidade, que O agrade, honre e O glorifique,com verdadeira adoração. Além de oferecer sacrifício para Deus devemos, também, nos oferecer como sacrifício.

Jesus nos disse que aquele que quisesse ir após Ele deveria negar-se a si mesmo, tomar a cruz de cada dia e segui-Lo (Mt 16.24). Atendamos ao chamado de cultuá-Lo com nosso sacrifício.

 

III – Chamados à transformação.

“Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente […]” (12.2a).

Esta declaração bíblica contém duas advertências. A primeira é a de não nos amoldarmos ao padrão deste mundo que, de acordo com 1 Jo 5.19, está sob o poder do Maligno. A segunda é que devemos estar em um processo de transformação por meio da renovação da nossa mente. O termo “transformar-se” (gr. μεταμορφοωmetamorphoo), é de onde vem a nossa palavra metamorfose. Uma mente renovada gera uma metamorfose em nossa vida.

Amoldemo-nos ao padrão de Cristo, não ao deste mundo. Sejamos transformados por uma renovação de nossa mente que ocorre, sobretudo, pela Palavra de Deus.

 

IV – Chamados a experimentar a vontade de Deus.

“[…] para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus” (12.2b).

Este versículo caracteriza a vontade de Deus afirmando que ela é boa, agradável e perfeita. Mas, para que essa maravilhosa vontade seja experimentada, é necessário adequarmo-nosa tudo que a passagem relata antes dessa afirmação.

Procuremos cialisfrance24.com sempre a vontade de Deus, ela pode ser desafiadora, mas trará como resultado final o que é bom, agradável e perfeito. Lembremos que a maior vontade divina é de, sobretudo, levar-nosà eternidade.

 

Concl. Atendamos ao chamado de Deus reagindo ao agir dEle, oferecendo-nos como sacrifício. Sejamos transformados e experimentemos a Sua maravilhosa vontade.

Pastor Silas Zdrojewski