Tre^s-atitudes-muito-importantes

Paulo escreveu esta epístola para os cristãos judeus e os gentios da igreja de Roma. Quando a escreveu estava na cidade de Corinto, em sua terceira viagem missionária.Trata-se da maior epístola que o apóstolo compôs, tem um riquíssimo conteúdo teológico e muitos ensinamentos práticos para a vida cristã. O versículo que lemos está no contexto de uma série de exortações referentes às atitudes que o filho de Deus deve adotar no seu dia a dia. Vamos refletir nas três que encontramos no versículo lido.

 I – Alegria na esperança

“Alegrem-se na esperança […]” (12a).

Os primeiros cristãos viviam debaixo de muita pressão em razão da fé que professavam. Na cidade de Roma, muitos vieram a ser mortos, inclusive o apóstolo Paulo. Contudo, mesmo em meio a muitas dificuldades, tanto os primeiros cristãos como os atuais, são chamados a se alegrarem na esperança. Que tipo de esperança é essa, capaz de fazer os cristãos transformá-la em uma fonte de alegria? Refere-se, sobretudo,à esperança da vida eterna, e esta faz com que o filho de Deus se alegre no Senhor (Fp 4.4). A eternidade precisa ser a maior de todas as nossas esperanças, o maior dos nossos sonhos. A esperança do céu já é um enorme motivo de alegria, mas também podemos nos alegrar com outras esperanças que a Bíblia nos propõe.

Se nos alegramos nas esperanças de alcançar https://www.acheterviagrafr24.com/acheter-viagra-en-ligne/ o que Deus nos promete, desfrutaremos da alegria que vem dEle e, então, seremos fortalecidos. Em Neemias 8.10 lemos que a alegria do Senhor nos fortalece.

 

II – Paciência na tribulação

“[…]sejam pacientes na tribulação […]” (12b).

O termo paciência (gr. υπομενωhupomeno) fala de se manter firme, aguentar brava e calmamente, não se retirar, não fugir. A palavra tribulação (gr. θλιψιςthlipsis) denota ato de prensar, pressão, aflição, angústia. A vitória ou a derrota diante das tribulações serão definidas pela maneira com que respondermos a elas. Pode-se responder com decisões precipitadas, palavras impensadas, sentimentos rancorosos, revoltas contra pessoas e contra Deus, vingança, ódio, etc.Contudo, a Escritura nos orienta a termos um comportamento paciente. Ser paciente não significa ser passivo, mas se manter firme, aguentar bravamente; não se retirar e agir com prudência diante das turbulências.

Quais tem sido nossas atitudes perante as tribulações? A Palavra de Deus nos recomenda sermos pacientes. Alguém que se submete ao tratamento de um médico é chamado de “paciente”. Quando passamos por tribulações precisamos, além de uma atitude paciente, nos colocarmos como pacientes diante de Deus e permitir que Ele nos trate do que for necessário.

 

III – Perseverança na oração

“[…]perseverem na oração” (12c).

Perseverar (gr. προσκαρτερεωproskartereo) significa ser dedicado, fiel, constante, atento e dar constante cuidado a algo. Jesus contou duas parábolas que ensinam sobre a oração perseverante [Juiz iníquo (Lc 18.1-8) e O amigo importuno ( Lc 11.5-13)]. Temos, na Bíblia, muitos exemplos de oração perseverante. A clara lição em tudo isso é: Nunca desistamos de https://www.acheterviagrafr24.com/viagra-pharmacie/ orar; sejam os tempos bons ou ruins.

A oração, além de nos conduzir a uma vida de comunhão com Deus, também nos capacita a vencermos grandes desafios. Entre eles o de nos alegrarmos na esperança e sermos pacientes na tribulação.

 

Concl. Toda pessoa que ora com perseverança irá alegrar-se na esperança e, como consequência, terá a capacidade de ser paciente nas tribulações e, assim, superá-las.

Pastor Silas Zdrojewski