uma-vida-de-culto

Ao olharmos para a história de Davi, percebemos que a vida dele foi marcada pela fé e culto a Deus. O texto que lemos mostra a fé que Davi depositava em Deus, a devoção que prestava ao Senhor e os resultados que esse estilo de vida trazia para ele. A Escritura nos diz, em Atos 13.22, que Deus encontrou em Davi um homem segundo o coração dEle. À luz deste capítulo aprendamos a cultivar um estilo de vida baseado nesses pilares, pois assim veremos a presença de Cristo se manifestando em nossa vida, de maneira maravilhosa.

Fé.

“O Senhor é a minha luz e a minha salvação; de quem terei temor? O Senhor é o meu forte refúgio; de quem terei medo?” (v.1). “Ainda que um exército se acampe contra mim, meu coração não temerá; ainda que se declare guerra contra mim, mesmo assim estarei confiante”. (v.3).

Davi afirma que Deus é a sua luz, salvação e refúgio. Isso significa que ele acreditava que não ficaria no escuro; não estaria perdido e viveria amparado. A fé que o salmista professava dava-lhe estabilidade; ainda que viesse um exército, se acampasse contra ele e houvesse uma declaração de guerra para assustá-lo.

A Bíblia nos diz que sem fé é impossível agradar a Deus (Hb 11.6). Tiago afirma que aquele que duvida, não deve pensar que receberá alguma coisa de Deus (Tg 1.6,7). Assim como Davi tinha essa fé, nós somos convidados a tê-la. Deus é alguém digno e confiável; portanto, depositemos nEle a nossa fé.

 

Culto a Deus.

“Uma coisa pedi ao Senhor; é o que procuro: que eu possa viver na casa do Senhor todos os dias da minha vida, para contemplar a bondade do Senhor e buscar sua orientação no seu templo” (v.4). “Em seu tabernáculo oferecerei sacrifícios com aclamações; cantarei e louvarei ao Senhor” (6b). “[…] A tua face, Senhor, buscarei” (8c).

A expressão da alma do salmista ao dizer: “Uma coisa” revela o seu maior valor. Davi priorizava o Senhor e isso era provado com o seu culto a Ele. Esse culto envolvia presença na casa do Senhor, sacrifícios, cânticos (louvor e adoração), contemplação, busca por uma intimidade com Deus (tua face buscarei) e anseio por orientação divina.

Se nós, de fato, priorizarmos Deus; assim como Davi, teremos um desejo, uma prioridade maior que envolve o culto a Deus e o estar na casa dEle. No Antigo Testamento, “casa do Senhor” era o lugar específico onde estava a Arca da Aliança. No tempo de Davi, provavelmente, este lugar era o tabernáculo em Gibeão (1 Crônicas 16.39). E é muito possível que ele já sonhasse com o templo que Salomão construiu. No Novo Testamento, o apóstolo Paulo afirma que a casa de Deus não é mais um único templo, e sim a Igreja – “[…] a casa de Deus que é a igreja do Deus vivo” (1 Timóteo 3.15). Quem ama a Deus, ama estar na casa dEle. Os que não O amam não valorizam estar na Igreja, não valorizam cultuá-Lo e aprender dEle. Contudo, quem não prioriza o culto a Deus e gasta o tempo devido ao Senhor em outros lugares, não desfrutará da presença divina e de todas as coisas que essa presença proporciona. Todo ser humano foi feito para cultuar a Deus, e quando ele o faz, experimenta Deus de uma maneira extraordinária.

 

Presença divina.

“Pois no dia da adversidade ele me guardará protegido em sua habitação; no seu tabernáculo me esconderá e me porá em segurança sobre um rochedo” (v.5). “Então triunfarei sobre os inimigos que me cercam” (6a). “Ainda que me abandonem pai e mãe, o Senhor me acolherá” (v.10). “Apesar disso, esta certeza eu tenho: viverei até ver a bondade do Senhor na terra. Espere no Senhor. Seja forte! Coragem! Espere no Senhor” (v.13,14).

Davi foi um homem que enfrentou muitos inimigos e os venceu pela fé. Ele sempre foi muito consciente de que essas vitórias vinham do Senhor. Neste capítulo, o salmista atribui essa manifestação de Deus em sua vida ao culto que ele, continuamente, prestava ao Senhor. Pois, após a sua declaração de culto ele diz: Então triunfarei sobre os inimigos que me cercam”(6a).

Pela fé na graça de Deus somos salvos (Efésios 2.8), por meio dela alcançamos milagres, pois tudo é possível ao que crê (Marcos 9.23). Com nosso culto a Deus, nos aproximamos mais dEle em adoração, louvor, oração, aprendizado e outras coisas mais. Além de todas essas coisas maravilhosas, que vêm como resultado da fé e do culto a Deus, está a própria presença de Deus (v.5). Quando essa presença se manifesta, a ausência de outras coisas é suprida (v.10). Sentimo-nos seguros (v.5); vencemos nossos inimigos (v.6a); temos a certeza de que veremos o agir do Senhor e nEle esperaremos (v.13,14).

Que todos tenhamos uma vida de fé e culto a Deus, pois assim experimentaremos a presença de Deus e o agir dEle em nossa vida.