DIA-DE-PENTECOSTES

Hoje se comemora o dia de Pentecostes. Assim como a Páscoa, a data não é exata.Às vezes é comemorada em maio e outras vezes em junho; no entanto a lembrança deste dia é muito digna. A festa de Pentecostes tinha sua comemoração 50 dias após o primeiro dia depois da Páscoa. Também era conhecida como Festa das Primícias, pois era a época em que se começava a colheita  e os primeiros grãos eram levados como oferta ao Senhor. Deus, em Sua soberania, escolheu derramar o Seu Espírito no dia de Pentecostes.Pentecostes está ligado à colheita, à festa, à alegria, à uma nova estação. A partir de então, esta data passou a ser conhecida no mundo cristão, sobretudo, ligando-a ao derramamento do Espírito Santo e não mais pelas primeiras colheitas ou primeiras ofertas. O dia de Pentecostes foi o cumprimento de profecias (Jl 2.28,29; At 2.17,18; Lc 3.16). Sempre que o Espírito de Deus se manifestou, trouxe transformações de vida e mudou a história das pessoas. Da mesma maneira o Espírito Santo quer se manifestar nos dias de hoje e mudar a nossa história.

 I –A vinda do Espírito Santo e as transformações.

No Antigo Testamento, o Espírito de Deus se manifestou sobre pessoas específicas e as capacitou para executar tarefas específicas. E, nessas manifestações, a vida das pessoas foi completamente mudada. O Espírito veio sobre Moisés, sobre os artífices, sobre Sansão, Gideão, profetas, reis, e os transformou completamente.

Jesus, sendo Deus, se fez homem e como tal precisou do Espírito Santo para executar o propósito de Deus (At 10.38). Vê-se que após a descida do Espírito Santo sobre Jesus, o ministério dEle passou a ser exercido de maneira efetiva (Lc 3.22). Os discípulos foram, de fato, mudados após a descida do Espírito Santo sobre a vida deles. Outro detalhe interessante está no fato que o Espírito Santo veio em um ambiente de oração (Lc 3.21 e At 1.14).

Pentecostes, derramamento do Espírito Santo, gera mudança de vida, pois se trata do poder de Deus vindo sobre a vida do homem.

 

II – A vinda do Espírito Santo e os sinais.

“[…] o Espírito Santo desceu sobre ele em forma corpórea, como pomba” (Lc 3.22). “E viram o que parecia línguas de fogo, que se separaram e pousaram sobre cada um deles. Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito os capacitava” (At 2.3,4).

O verdadeiro derramamento do Espírito Santo traz sinais, evidências, que são percebíveis às pessoas que contemplam essa obra. A descida do Espírito Santo sobre Jesus foi percebida por meio da visão da pomba e,para aqueles que estavam reunidos no dia de Pentecostes, foram as línguas de fogo.

Nos dias de hoje, igualmente, a manifestação do Espírito Santo é vista por meio das línguas, pois estas são uma evidência do batismo com o Espírito Santo (At 2.4; 10.44-46; 19.6).

 

III – O Espírito Santo no fruto e nos dons.

“Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio” (Gl 5.22,23a).“Entretanto, busquem com dedicação os melhores dons” (1 Co 12.31).

Os frutos do Espírito trazem à nossa vida o caráter de Jesus e os dons manifestam o poder sobrenatural de Jesus.

Nós precisamos do fruto e dos dons do Espírito Santo.

 

Concl. Que hoje seja, de igual forma, um dia de Pentecostes para cada um de nós; pois assim seremos, poderosamente, transformados!

Pastor Silas Zdrojewski