A Bíblia faz muitas menções acerca do trono de Deus, tanto no Antigo como no Novo Testamento –  só no livro do Apocalipse o trono de Deus é mencionado por 38 vezes. Quando se fala de Deus no trono, comunica-se que Ele é Soberano, está no controle do universo, é o único Deus e merece todo o nosso louvor, adoração e reverência.

Para estarmos diante do trono de Deus, precisamos ter algum vislumbre do queEle significa e, de alguma maneira, poder acessá-lo.

O texto lido em Isaías começa dizendo: “No ano em que o rei Uzias morreu, eu vi o Senhor assentado num trono alto e exaltado”.  Esse rei teve um dos reinados mais longos (52 anos), foi  temente a Deus,  andou nos caminhos do Senhor e, por conta disso, teve grandes realizações que abençoaram toda a nação. Após essas conquistas, deixou que o orgulho lhe tomasse o coração, mas não desviou o povo dos caminhos de Deus (2 Cr 26), contudo foi alguém que andou com Deus, e a sua morte afetou profundamente a nação. Nesse clima de perda, Deus se apresenta a Isaías dando-lhe a visão do Seu trono. Que Deus nos ajude atermos, também,  uma visão do trono dEle e a termos contato com ele.

 I – Ser tocado pelo que vem do trono de Deus.

a) Embora queiramos tocar o trono de Deus, antes, precisamos ser tocado pelo que vem dele. O texto diz: “Logo um dos serafins voou até mim trazendo uma brasa viva que havia tirado do altar com uma tenaz. Com ela tocou a minha boca […]” (v. 6, 7). Diante desta visão, Isaías enxergou-se como nunca antes, um grande pecador que vivia em meio a pecadores, então ele confessa a sua condição de indignidade, faz um profundo clamor e é ouvido por Deus. Daí começa o relacionamento profundo de Isaías com Deus e com Seu trono.

b) Ninguém que tem um real vislumbre do trono de Deus pode permanecer inerte, sem convicção de sua pecaminosidade e indignidade. Quando isso ocorre, o humilhar-se vem como consequência, e um clamor pela graça emisericórdia divinas surge nos lábios.

c) Isaías, após o Seu clamor, teve uma brasa que saiu do trono e tocou os seus lábios. Nós temos o Senhor Jesus que deixou o Seu trono de glória para nos tocar com Seu amor e graça, por meio de Sua morte na cruz e subsequente ressurreição. Quando abrimos o nosso coração para o Senhor Jesus, somos tocados por Ele, que está à direita do trono de Deus (Hb 12. 2).

 

II – A atmosfera do trono de Deus.

a) Isaías descreve a sala do trono de forma lindíssima e profunda. Quando estamos diante de um texto profético, precisamos usar, sobretudo, uma interpretação tipológica. Olhemos para as coisas que estão na sala do trono, pois, se quisermos estar diantedo trono, nossa vida precisará se contextualizar a esse ambiente.

b) Trono alto e exaltado (soberania divina). Serafins, único lugar em que são mencionados na Bíblia, a raiz hebraica por trás dessa palavra significa “arder”, talvez indicando o amor, dedicação e a pureza necessária para se ministrar a Deus. Proclamavam Deus como: “Santo, santo, santo” (adoração e santidade). Portas tremeram e fumaça (manifestação do poder divino). “Ai de mim” – Presença da santidade divina e a consciência do pecado do homem. Uma brasa viva que toca a boca e purifica (O Deus Santíssimo tem poder de purificar o homem pecador). Um apelo divino: “Quem há de ir por nós?”.

c) Diante do trono divino, somos desafiados a nos prostrar diante da Sua soberania; a declararmos a Sua santidade; a termos uma vida que revele amor, dedicação e pureza como culto ao nosso Deus; a adorarmos e sermos santos ao Senhor; a reconhecermos o nosso pecado e sermos purificados pelo Senhor e; a atendermos o chamado que Deus tem para nós.

 

III – Resultados na vida de quem tem contato com o trono.

a) No texto lido percebemos uma transformação completa na vida de Isaías; ele se tornou um profeta, um santo homem de Deus.

b) O trono de Deus no Antigo Testamento nos revela todas as coisas acima, mas no Novo Testamento há uma das declarações mais maravilhosas sobre esse trono, a Bíblia o chama de trono de graça “Assim, aproximemo-nos do trono da graça com toda a confiança, a fim de recebermos misericórdia e encontrarmos graça que nos ajude no momento da necessidade.” (Hb 4. 16).

c) Se tivermos um real contato com o trono de Deus, não há dúvidas de que a nossa vida será achaten-suisse.com transformada. Todos nós precisamos da misericórdia e graça divina para a nossa vida, pois temos desafios que, sem a graça de Deus, não poderemos vencer. Pelo sangue de Jesus, com uma vida em cumplicidade com Ele, toquemos o Trono de Deus e experimentemos grandes mudanças.

 

Concl. Abramos a nossa vida e sejamos tocados por Aquele que está à direita do trono, que morreu em nosso lugar e sejamos purificados por Ele. Contextualize-nos com a atmosfera do trono divino e, pelo sangue de Jesus, entremos com toda a confiança diante dele e alcancemos o favor de que precisamos.

 

Perguntas para reflexão:

Minha postura diante de Deus revela humilhação e reconhecimento dos meus pecados? Jesus é o único que pode purificar de todo o pecado e Ele o faz quando é recebido como Salvador e Senhor. Se você ainda não O recebeu, gostaria de recebe-lo agora em oração?

Já abri a minha vida, de verdade, para que Jesus a tocasse?

Minha vida se contextualiza com a atmosfera do Trono de Deus?

Tenho confiado na graça divina para tocar o Trono de Deus?

Pastor Silas Zdrojewski