O livro do Apocalipse foi escrito pelo apóstolo João. Segundo a tradição, ele foi o único dos apóstolos que não morreu cruelmente martirizado;muito embora tenha sido,extremamente, perseguido por causa de sua fé. A tradição diz que o imperador, provavelmente,Domiciano intentou João lançando-o em uma caldeira de azeite fervente, mas o apóstolo, por milagre, saiu ileso; assim como Sadraque, Mesaque e Abde-Nego saíram intactos da fornalha ardente (Dn 3.23-30). Então, João foi mandado para a ilha de Patmos, cujo nome significa: “meu destruidor”. 

Essa ilha era o local para onde os exilados políticos de Roma eram enviados. Era umlugar escarpado, sem vegetação, improdutivo, situado a sudoeste de Éfeso, no mar Egeu. Neste lugar, João recebeu a mensagem do Apocalipse. Depois, João voltou a Éfeso e lá residiu até a sua morte natural; provavelmente, com cem anos de idade.

Ele escreveu para as sete igrejas da Ásia Menor. Os cristãos da época viviam debaixo de terrível perseguição,pois eram injustiçados, mortos; e seus bens confiscados por cultuarem apenas a Cristo. As perspectivas de vida que eles tinham, aqui na terra, não eram nada boas.Diante disso, o Espírito Santo traz essa revelação extraordinária a http://www.buy-trusted-tablets.com João para motivar e encher de esperança aquele povo,para que continuassem servindo a Cristo, a despeito das dificuldades que passavam nesta terra. Apocalipse, para os cristãos, não era e não é para ser um livro de terrorismo escatológico, mas sim um livro de esperança.Este escrito revela mais da pessoa de Cristo e as coisas que estão por vir. Vamos refletir sobre algumas verdades, que estão nos primeiros versículos deste livro.

 

 I – Felicidade diante das dificuldades.

“Feliz aquele que lê as palavras desta profecia e felizes aqueles que ouvem e guardam o que nela está escrito, porque o tempo está próximo” (v.3).

Aos olhos do homem natural não há como ter felicidade diante de tribulações, perseguições e perdas. Mas, está escrito que aquele que lê o que está na Palavra de Deus e guarda o que nela está escrito, experimentará felicidade. Jesus disse que quem ouve Suas palavras e as pratica ficará firme diante das intempéries da vida (Mt 7.24-26).

A despeito do que possa acontecer nos dias vindouros, se guardarmos a Palavra de Deus em nosso coração, experimentaremos a felicidade quevem como resultado de esperança e, sobretudo, a esperança da eternidade.

 

II – Graça e paz vindas do Eterno, diante de grandes desafios.

“A vocês, graça e paz da parte daquele que é, que era e que há de vir, dos sete espíritos que estão diante do seu trono, e de Jesus Cristo, que é a testemunha fiel, o primogênito dentre os mortos e o soberano dos reis da terra” (v.4b-5a).

Aqueles cristãos vivenciavam perseguições desde o reinado de Nero e continuavam a ser perseguidos no governo de Domiciano. Este último se declarou Deus, passou a exigir que o império o cultuasse como tal e impôs severas penas àqueles que não o obedecessem . Mas, a palavra vinda para os fiéis, que sofriam as penas do imperador, eram de graça e paz. A verdade é que essas coisas não eram possíveis dentro de uma perspectiva humana. Contudo, eram possíveis se fossem recebidas do Pai Eterno, do Espírito Santo e de Jesus Cristo, o soberano. Graça e paz são bênçãos divinas que se manifestam àqueles que servem a Cristo com fidelidade.

Seja qual for a situação que seviva no momento, é preciso entender que quando o Soberano, Deus triúno, está no controle das nossas vidas; Ele cuidará de tudo e seremos sustentados pela Sua graça e paz. Sendo assim, creiamos nessa graça e não permitamos que ansiedades tomem conta da nossa vida.

 

III – Viver com gratidão, alegria euma bendita esperança.

“Ele nos ama e nos libertou dos nossos pecados por meio do seu sangue, e nos constituiu reino e sacerdotes para servir a seu Deus e Pai. A ele sejam glória e poder para todo o sempre! Amém. Eis que ele vem com as nuvens… Eu sou o Alfa e o Ômega, diz o Senhor Deus, o que é, o que era e o que há de vir, o Todo-poderoso” (5b-8).

Mesmo que o Diabo e outras pessoas nos odeiem, Jesus nos ama e provou isso derramando Seu sangue na cruz do calvário. Além disso, nos colocou em funções de honra como oficiais do Seu Reino e Seus sacerdotes. Esses fatos devem provocar uma grande alegria em nossos corações. Além de tudo isso, somos convidados a olhar para a grandeza do nosso Deus e para o futuro glorioso que Ele tem para cada um de nós, pois Ele há de vir.

Mesmo que passemos por dificuldades, nunca deixemos de ser gratos; não nos permitamos perder a alegria; sintamo-nos seguros no Senhor; e vivamos na bendita esperança da volta do Senhor Jesus.

 

Concl. Sejamos felizes, mesmo nas dificuldades. Desfrutemos da graça divina e da Sua paz, mesmo diante dos grandes desafios. Nunca deixemos de ser gratos e de viver na bendita esperança da volta de Cristo Jesus.

 

Pastor Silas Zdrojewski