03

Cristãos relevantes na sociedade moderna

A doutrina do sacerdócio universal, uma das grandes contribuições da Reforma Protestante provocada por Martinho Lutero no século XVI, colaborou, sobretudo, na construção do “ser cristão” de forma genuína. Trata-se de uma nova forma de experimentar a espiritualidade, a qual o indivíduo percebe a essência do seu papel como cristão no contexto social. A essência desta doutrina revela que “todo cristão é sacerdote de alguém, e todos são sacerdotes uns dos outros”. Essa abordagem muda radicalmente a antropologia, tendo em vista que desafia a principal característica da modernidade: o individualismo.

“Temos muito a dizer a respeito dos efeitos do Cristianismo na humanidade como um todo. Aqui está a força mais potente que a humanidade conheceu para a dissipação do analfabetismo, para a criação de escolas, para o emergir de novos tipos de educação. […] As universidades foram na maioria criações cristãs. Música, arquitetura, pintura, poesia e filosofia, devem suas maiores conquistas ao Cristianismo. […] A ampliação dos métodos de cirurgia do ocidente foi chefiada pelo empreendimento missionário Cristão, e a elevação da posição da mulher como um todo. Nenhum outro movimento na história trouxe tantos bens a humanidade”. (Kenneth Scott Latourette, historiador da Universidade Yale).

Alguns historiadores da ciência como David Lindberg (2003) e Thomas Goldstein (1995), têm argumentado que a Igreja teve influência significativa no desenvolvimento da ciência. Esta contribuição se faz presente entre as áreas da astronomia, genética, geomagnetismo, meteorologia, sismologia e física solar. A Igreja incentivou os cuidados médicos e serviços de bem-estar e teve influência em termos econômicos (Weber, 2002); a inspiração para a cultura, filosofia e política. Além disto, com ensinamentos cristãos sobre a sexualidade humana e a vida familiar. O cristianismo desempenhou um importante papel na extinção de práticas como o sacrifício humano, a escravidão, o infanticídio e a poligamia.

John Stott (2004), teólogo britânico, disse “Uma mente cristã não se ocupa apenas de Deus, mas reconhece e se envolve na realidade humana (…). Uma mente cristã também não se fixa apenas no mundo dos homens, nem se põe a interpretá-lo e mudá-lo a partir de uma visão e de recursos meramente humanos. [Uma mente cristã] não é nem otimista sem fundamento nem pessimista sem esperança. A mente cristã tem que escutar a Deus e ao mundo que a rodeia”. Em 2005, a revista Time classificou Stott entre as 100 pessoas mais influentes do mundo.

Ronald Reagan, 40.º presidente dos Estados Unidos, implementou uma série de iniciativas econômicas e novas políticas. Reagan afirmou “não devemos julgar os programas sociais por quantas pessoas estão neles, mas quantas estão saindo”, demonstrando efetividade nas ações de recuperação social. Ele combateu o aborto e outros flagelos morais na sociedade americana. Demonstrou, por meio da política, forte atuação como cristão na luta por princípios morais.

O ateu, Philip Zuckerman, professor de sociologia e estudos seculares no Pitzer College em Claremont, Califórnia, declarou: “Há muito que eu admiro e respeito sobre o Cristianismo. Se eu tivesse que escolher 3 coisas quando penso no Cristianismo, eu pensaria primeiro em amor, segundo em paz e em terceiro no perdão. Acho que esses são elementos essenciais do Cristianismo […] e acho que eles deveriam estar no coração de qualquer sociedade civil. E eu absolutamente concordo que o Cristianismo contribuiu muito com as civilizações em termos de progresso moral e não há dúvida de que Cristãos doam mais hoje em dia em termos de caridade e voluntariedade…”.

Neste contexto, os cristãos não estão exclusivamente nas igrejas, mas em todos os lugares, seja em universidades, hospitais, pequenas e médias empresas, no campo, nas cidades, indústrias ou organizações sem fins lucrativos. O objetivo principal, defendido pela doutrina do sacerdócio universal, é expressar, por meio de práticas que revelam a essência cristã, forte relevância na sociedade moderna.

Diórgenes Falcão Mamédio

Diórgenes Falcão Mamédio

casado com Mara Elianai de Lima Mamédio, mestre e doutorando em administração pela PUCPR, estudante de teologia no Instituto Teológico Quadrangular e líder de Grupos Pequenos na 1ª IEQ.

Share this post