capa-material-post

UM MAL CHAMADO CORRUPÇÃO Nº24

(SL. 14)

QUEBRA GELO

  1. Em nosso país a palavra corrupção é uma das mais mencionadas ultimamente. O que você entende por corrupção?
  2. Em sua opinião quem são os maiores corruptos?

ENTENDENDO A PALAVRA

Certa vez o jornal britânico “The Times” perguntou a vários escritores de Londres o que havia de errado com o mundo. A resposta do poeta, jornalista, escritor e teólogo Gilbert Keith Chesterton foi numa única palavra: “Eu”. O pecado nos corrompe, torna-nos corruptos, pois, nos afasta de Deus que é perfeição moral. Quanto mais pecamos mais nos afastamos de Deus, logo, quanto mais longe mais difícil será vê-lo. Desta forma, afirma o tolo em seu coração, Deus não existe (v.1). Em nosso linguajar cotidiano, entendemos tolo como alguém bobinho e sem astúcia, mas, no contexto bíblico trata-se de alguém que despreza a Deus ou que não dá a Ele sua devida importância. A corrupção nos tira o entendimento e nos leva a pensar que podemos esconder nossos atos falhos de Deus assim como escondemos das pessoas (v.2). Desta maneira, pecamos achando que nosso pecado nunca será descoberto, quando Mc. 4:22 nos mostra ao contrário. A corrupção nos impede de fazer o bem (v.3), ou mesmo quando fazemos o intuito é a vanglória (Ef. 2:9), ela deturpa tal ato, pois tira a glória de Deus para entregá-la ao homem. A corrupção extingue a compaixão e a misericórdia e transforma o amor ao próximo em egocentrismo, no qual, pouco importa o que o outro sofrerá desde que, se obtenha vantagens (v.4). Só existe uma coisa que possa combater a natureza corrupta em que o pecado nos transformou: a graça. Somente a graça poderá transformar o coração corrompido e moldar nosso caráter e ela não vem de nós é dom de Deus (Ef. 2:8), ou seja, se manifesta através de Jesus Cristo. Por esse motivo o salmista olha para Sião na esperança do Redentor (v.7). Quando a pergunta vier, o que há de errado com o mundo? Certamente sua resposta não será como a do tolo dizendo que não há Deus, mas pela graça que nos faz olhar para nós mesmos e ver o quão falhos somos e assim como Chesterton responder: “Eu”!

APLICANDO A PALAVRA

  1. Em todas as áreas e atitudes de nossas vidas temos dado a devida importância a Deus? Temos desprezado Deus quanto a algumas de nossas escolhas, agindo assim como tolos? Talvez você não tenha falado que Deus não existe, mas agido como se Ele não existisse, você lembra, de alguma situação assim?
  2. O pecado nos tira o entendimento e no versículo 2, o salmista diz que Deus procura aqueles que tem entendimento e que o busquem. Qual sua maior dificuldade em lidar com o pecado e de ter entendimento com a Palavra de Deus? Qual sua dificuldade em buscar a Deus? Como podemos fazer para ter uma busca mais intensa pelo Senhor?
  3. Tiago nos diz que aquele que sabe fazer o bem e não faz comete pecado (Tg. 4:17). Você tem feito o bem? Porque você o faz? Qual tem sido sua motivação em fazer o bem?

DESAFIO A VIVENCIAR

O desafio de hoje não é para ser vivido neste dia ou essa semana apenas, mas, todos os dias. Que possamos viver sem dar o famoso jeitinho brasileiro, sem querer ter vantagens sobre os outros, sem passar ninguém pra trás. Que possamos ter o hábito de buscar o Senhor e de meditar em sua palavra diariamente. Para que cada vez menos o pecado corrompa nossas vidas.

FAÇA O DOWNLOAD

Share this post